Eu Vou! e o destino do Jammil

Marca Eu Vou!

Primeiras marcas do Eu Vou! no início dos anos 1990.

Início dos anos 90, eu criava uns cartazes para o AcadêVamp, uma série de festas promovidas pelo então estudante da Escola da Polícia Militar, Wilsinho Kraychete. Um dia ele me convidou a uma pizzaria na Barra e disse que minha previsão iria se realizar: ele tomara a decisão de fundar um bloco de carnaval e queria que eu desse o nome do mesmo. Depois de umas coca-colas, Wilsinho não bebe alcool, lhe sugerí o nome “Eu Vou!”. Questionado sobre o porque desse nome, lhe disse que as grandes atrações na época, Luiz Caldas e Ricardo Chaves, tinham sucessos que começavam com essa expressão: “Eu vou, eu vou, eu vou pra Avenida, de Camaleão…”, cantava Luiz, enquanto Ricardo mandava ver com “Eu vou no Eva, lá, lá. lá…”. E afirmei: “no próximo carnaval; esses caras vão fazer propaganda do seu bloco de graça, a não ser que deixem de cantar os “hinos” dos seus respectivos blocos”. Wilsinho me olhou meio perplexo e disse ainda não estar convencido. Passamos o resto da tarde elocubrando outros nomes, quase sozinhos naquela pizzaria, acompanhados pelo violão de uma cara, meio roqueiro, meio surfista, no seu banquinho arrodiado de latinhas. Fiquei a imaginar se o cachê dele seria pela quantidade de clientes ou pago em cerveja. Final da tarde, nosso amigo Kraychete se deu por vencido e disse que o nome seria mesmo “EuVou!”. Disse também que chamaria dois amigos para sócios: Cid Vianna e Laerte. Aí eu brinco com ele: “você poderia pegar um cara desse – e apontando pro surfista-roqueiro no violão – para cantar no seu trio”, no que ele retrucou: “que nada, esse cara é Tuca, roqueiro do Diário Oficial”.

Anos depois, Tuca é batizado no carnaval através do “Jheremmias Não Bate Corner” que depois vira “Jammil”. Por uma ironia do destino, o Bloco EuVou!, criado ao som de sua trilha musical, torna-se o maior instrumento divulgador do seu trabalho.

Dias atrás, conversando com Wilsinho, falei sobre o fato e ele ligou para Tuca que nem imaginava essa história, mas nos confirmou o cachê: era cerveja mesmo.

2 Respostas para “Eu Vou! e o destino do Jammil

  1. Sou muito fã do seu trabalho, e o seu blog está maravilhoso assim com o seu site, continue postando novidade e histórias do carnaval.

  2. História interessante envolvendo Tuca do Jammil… consegui também matar minha coriosidade em relação ao nome do bloco, porque EU VOU?? Agora já sei.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s