A origem da expressão “Axé Music”.

Capa do disco Axé Music da Banda Beijo em 1991.

Capa do disco Axé Music da Banda Beijo em 1991.

Primeira a utilizar e assumir a expressão “axé music” para representar um estilo musical, em 1991, a Banda Beijo se inspirou nas criticas que o jornalista e critico musical Hagamenon Brito fazia às bandas e artistas com origem no carnaval de Salvador.

Hagamenon, em sua coluna semanal no Correio da Bahia, não perdoava aquele estilo musical ao qual, pejorativamente, se referia como “axé music”.

Numa reunião para definir a capa e nome do novo disco da Banda Beijo, sugeri batizar o novo trabalho com a tal expressão; seria uma forma de tratar a critica com humor e ousadia; para minha surpresa, Misael Tavares, Ricardo Cavalcante e Netinho, empresário, produtor e cantor, respectivamente, aprovaram a ideia. Como aquele “disco” foi um sucesso nacional, a expressão “axé music” ganhou notoriedade pelo país – que não conhecia a versão pejorativa – e terminou por intitular todo aquele movimento surgido em cima dos trios elétricos e nas festas do Bahiano de Tênis, Circo Troca de Segredos e Clube Espanhol.

A imagem da capa acima, mostrando o selo circular na parte de baixo, com as palavras “axé music”, comprovam esse fato. Utilizamos, inclusive, esse selo na decoração do Trio Elétrico do Bloco Beijo no carnaval do ano seguinte.

Trio Beijo Coca-Cola 1992

Trio do Beijo no carnaval de 1992

11 Respostas para “A origem da expressão “Axé Music”.

  1. Você está enganado!! Daniela já cantava a expressão Axé no álbum da Cia Click, cujo título é “Espada de Xangô” ( Rudney Monteiro/ Edmundo Caroso). Trabalho esse que remete ao final da década de 80, muito antes da data citada! O bom é que seu blog não tem notoriedade.

    • Caro Jáder. Acho que o engano foi seu: na postagem que escrevi me refiro a expressão “axé music” (o estilo musical) e não a palavra “axé” (expressão do candomblé e que tem origem iorubá). Para tirar sua dúvida, segue o trecho da música que você cita:
      “…Aí meu sangue percebeu / O samba-reggae do Olodum / Oxóssi, o dragão me valeu / Pra eu voar de Norte a Sul / Aí meu ouvido engoliu / Axé, muzenza, lundu / Na terra dos filhos do céu…”
      Como fica claro, a música não se refere a “axé music”, mas a apenas “axé”.
      Agradeço o seu comentário e a sua leitura no blog.

  2. VC ESQUECEU DE SARAJANE

  3. Luiz Henrique

    No inicio dos anos 80, alguns rockeiros baianos já chamavam as musicas de Armandinho Macedo, Moraes Moreira, Lui Muritiba e outros, como “Axé”. Diziam assim “vocês ficam ouvindo esta merda de axé, isso aconteceu muito antes até de Luis Caldas fazer carreira solo, ele ainda estava na Banda Acordes Verdes. Posteriormente no inicio dos anos 90 veio a expressão “axé music”.

    • Verdade, Luiz Henrique. Se eu não me engano, o próprio Marcelo Nova do Camisa de Vênus falava isso. Mas no post eu me refiro especificamente a expressão “axé music”; e ao fato de, pela primeira vez, uma banda (ou artista) desse gênero musical assumir esse rótulo pra si. Até então, todos que que se referiam ao estilo como “axé” – no caso dos roqueiros citados por vc – ou no caso do jornalista Hagamenon que a chamava de “axé music”, era evidente a depreciação e sarcasmo. Nesse disco do Beijo, produzido em 1991 e divulgado em 1992, a expressão entra como título da obra. A ideia era só brincar com a situação, mas terminou por rotular o estilo musical em todo o país.

  4. Jader, aqui é um espaço democrático e é muito bom ver essa troca de informações..um vai complementando o outro..ou até mesmo discordando…é normal…mas vc não precisa ser indelicado quando diz que “o bom é que este blog não tem notoriedade”. Na verdade vc está novamente enganado…ESTE BLOG TEM NOTORIEDADE SIM. Vc precisa se informar mais! Um abraço!

    • Irley Rêgo é primeira vez que ouço falar nesse blog ao contrário do mérito dos trabalhos de Pedrinho da Rocha, que dispensa apresentação!!!! Notoriedade: algo que se faz notar. Contribuição está além de expor os seus feitos, mas sim a sua importância no contexto amplo.

      • roberto gonçalves

        Lamento Jader, mas você foi extremamente deselegante mesmo.
        Acredito que, talvez, não tenha sido intencional mas é sempre saudável pensar um pouco mais antes de escrever o que vem à mente.
        Cautela e canja de galinha…

  5. Que delicia de história, sr. Pedro! Pensava que o sr. Hagamenon cunhou a expressão de maneira positiva. Mais uma boa para os anais!!

  6. Harlei Cursino Vieira

    Esse disco foi o maior sucesso em 1993!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s